WhatsAPP: (48) 3464-3153
E-mail: secretaria@igrejademaria.com.br
WhatsAPP: (48) 3464-3153
E-mail: secretaria@igrejademaria.com.br
AO VIVO

Dioceses de Criciúma e Tubarão confraternizam no Dia do Padre

Junto a toda a Igreja no Brasil, a Diocese de Criciúma celebrou nesta quinta-feira, 04 de agosto, o “Dia do Padre”. Já no início da manhã, a rodovia que liga à Lagoa dos Esteves, em Içara (SC), foi ficando movimentada.

Cerca de 100 sacerdotes das 29 paróquias, santuário e seminários da diocese, incluindo ainda, grande parte do presbitério da Diocese de Tubarão se reuniram para confraternizar. Foi o primeiro encontro oficial entre o clero das duas dioceses, desde 1998, quando criada e instalada a Diocese de Criciúma.

O ponto de encontro foi a sede da Associação dos Presbíteros do Sul Catarinense (APRESC). De lá, a maioria dos padres seguiu a pé para bem próximo dali, até a Capela São Jorge. A Santa Missa em Ação de Graças teve início às 09h30, e os padres celebraram junto ao povo da comunidade.

“Nossa ação de graças pelo sacerdócio, grande presente do qual Deus nos fez participar. Ação de graças pela nossa vida e pelas nossas dioceses”, disse na acolhida ao clero e aos fieis, o bispo da Diocese de Criciúma, Dom Jacinto Inacio Flach.

O bispo da Diocese de Tubarão, Dom Vilson Tadeu Jönck, concelebrou junto a Dom Jacinto e demais padres das duas dioceses.

No dia dedicado também ao patrono, São João Maria Vianney, o Santo Cura d’Ars, os bispos falaram sobre a simplicidade de ser e a riqueza de seu coração, como um santo humilde e agraciado pelo amor de Deus. “Onde há Deus, aí há vida”, enfatizou Dom Jacinto em sua homilia.

Ao final da celebração, os padres rezaram juntos a oração pelas vocações e o bispo de Tubarão, Dom Vilson, proferiu sua mensagem: “Agradeço o trabalho, o testemunho e a amizade. Que este encontro faça fortalecerem sentimentos de unidade e testemunho entre os padres e as comunidades. Muitas vezes teremos de nos dar as mãos e nos ajudar. Parabenizo a iniciativa deste encontro. Que o dia do padre possa ser um dia de alegria e confraternização entre nós”.

De volta à sede da APRESC, os padres religiosos e diocesanos tiveram o almoço, seguido por momentos de convivência e lazer no período da tarde.

A alegria do reencontro

“Penso que foi uma idéia fantástica e que poderia se repetir no próximo ano, quem sabe, na Diocese de Tubarão. Aqui estão padres que conviveram e compartilharam juntos uma história de Igreja. Laços de afeto construídos desde os tempos de seminário em Tubarão. O fato de se reencontrar, rever os amigos de caminhada faz muito bem. Cria proximidade, comunhão…”, afirmou o vigário da Paróquia São José, Pe. Onécimo Alberton, que parte para estudos em Roma no próximo dia 29 de agosto.

Aniversariante desta quinta-feira, 04, completando 32 anos de ordenação presbiteral, Pe. Vilmar Moretti, pároco da Paróquia Nossa Senhora da Salete, fala sobre o entusiasmo da vocação. “Estes 32 anos de sacerdócio, tem sido tão vivenciados de tal forma que, tenho a impressão de que minha ordenação foi há alguns meses atrás. Pela realização, não senti o tempo passar, tendo sempre o mesmo ardor”.

No mês em que a Igreja convida a intensificar a oração pelas vocações, Pe. Vilmar relata que a paróquia do bairro Próspera conta, atualmente, com sete seminaristas, número muito favorável. “Vale à pena investir. Há muitos desafios, como na vida de qualquer pessoa, mas é uma graça muito grande”, afirma, referindo-se ao sacerdócio.

O encontro entre padres das duas dioceses alegrou também o pároco da paróquia São José, de Treze de Maio: “É bom rever amigos. Está sendo um momento muito importante. Celebrar nosso dia com esta fraternidade, nos leva a nos entusiasmar ainda mais na nossa missão de evangelizadores”, diz Pe. Nivaldo Ceron.

Conforme o Coordenador da Pastoral Presbiteral, Pe. Antonio Madeira, a idéia do encontro surgiu de uma conversa com a coordenação da mesma pastoral da Diocese de Tubarão. “Foi muito positivo, afinal, somos filhos da diocese de Tubarão, temos muitas raízes. E a partilha de experiências nos enriquece”, enfatiza.

Pe. Antonio Madeira completa dois anos de ordenação no dia 18 de dezembro. “Ser padre é para mim algo que me realiza. Me sinto muito feliz, porque não fui eu que me escolhi, mas Deus que me chamou do meio do povo para servir. A cada dia o meu sim é renovado. Ser vocacionado, ser padre escolhido de Deus não significa não ter problemas, dificuldades e desafios. Pelo contrário, temos muitas dificuldades, superadas a partir do momento em que nossa vocação brota da certeza de que Deus nos chama”.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.