WhatsAPP: (48) 3464-3153
E-mail: secretaria@igrejademaria.com.br
WhatsAPP: (48) 3464-3153
E-mail: secretaria@igrejademaria.com.br
AO VIVO

Caminhada reúne vocacionados de toda a Diocese

Nem garoa, nem chuvisco atrapalharam a manifestação dos fieis advindos de todas as paróquias da Diocese de Criciúma, na manhã deste domingo, 28 de agosto.

No dia de oração pelas vocações leigas, padres, religiosos, religiosas, famílias e leigos participaram da 29ª edição da Caminhada Vocacional.

A rodovia SC 447 deu lugar aos caminhantes, que partiram por volta das 08h, da rótula do Rio Maina, até o Santuário Diocesano Nossa Senhora de Caravaggio, em Nova Veneza.

Sobre o trio elétrico, padres e seminaristas animavam os que seguiam a pé. Cantos, orações e reflexões fizeram parte do rito, que encerrou o mês vocacional na Igreja Diocesana.

A Santa Missa teve início às 10h, presidida pelo bispo diocesano, Dom Jacinto Inacio Flach, e concelebrada por diversos padres, entre vigários, párocos e formadores dos seminários.

“Hoje de manhã, vocês viram que todos nós caminhamos juntos: religiosas e religiosos, bispo, padres, jovens e adultos. Todos caminhamos juntos numa mesma direção? Aonde? Aqui, para o Santuário. Este sinal que hoje vivemos é a grande verdade de nossa vida: Todos estamos a caminho do céu. E que bonito que o bispo não queira ir sozinho para lá, nem os padres, nem as religiosas, mas que todos queremos caminhar para lá. Por isso a Igreja do Senhor tem os ministérios e vocações específicas. Se isso não fosse para estar junto do povo, para juntos chegarmos ao céu, nada serviria, porque não seria serviço!”, enfatizou o bispo no início de sua homilia.

“Quando subimos lá no morro, vi que algumas pessoas começaram a ficar um pouco mais para trás, mas no fim todos chegaram aqui. Na vida, nem sempre temos o mesmo ritmo, mesmos dons, mesmas qualidades, mas todos temos que estar a serviço para chegarmos na casa do Céu”, disse dom Jacinto.

Seminaristas religiosos e diocesanos também participaram da Celebração Eucarística. Dois deles, os jovens Gabriel Manarin Dalmolin, da Paróquia São Donato, de Içara, e Gilson da Silva Pereira, da Paróquia Santo Antônio de Pádua, de Sombrio, ambos do 2º ano de Teologia (do Seminário Teológico Bom Pastor, de Florianópolis), receberam o Ministério de Leitura. “O futuro padre é aquele que anuncia a Palavra que tenta vivê-la e colocá-la em prática”, disse o bispo.

Dom Jacinto falou da grande alegria que tem a Diocese por contar com grande número de vocacionados, e convidou seminaristas e postulantes a subirem até o presbitério. O grande grupo recebeu as palmas do povo presente.

“O Papa disse: ‘Se a Igreja não tem vocações, é sinal de morte’, então nossa Igreja está viva, pois tem muitas vocações e muitas ainda virão. Nossa Igreja está sendo muito abençoada. Por isso, gostaria de pedir a todo o povo que continue a rezar muito por todas estas pessoas que vão consagrar e que já consagraram a sua vida, que tanto lembramos neste mês. Que vocês possam dar um bom testemunho e nunca ter medo da cruz; amem a cruz! É morrendo para nosso orgulho e nossas mesquinharias pessoais, que nascemos para a vida e nos abrimos para o próximo e para o serviço do Senhor”.

Ao final da homilia, Dom Jacinto apresentou o seminarista do 4º ano de Teologia, Éder Carminatti, da Paróquia São João Batista, de São Bento Baixo (Nova Veneza). “Estou há 12 anos no seminário. Sou da primeira turma do Seminário de Caravaggio. Chegando ao final do 4º ano de Teologia e nos aproximando da ordenação, dá um pouquinho de medo, porque o desafio e a missão é muito grande, mas o amor à cruz, o amor a Jesus e o seguimento ao nosso Mestre nos impulsiona a dizer a cada dia: Sim, Senhor, aqui estou! Envia-me para a tua messe, para a tua missão!”.

Após isso, o bispo falou sobre o compromisso da Diocese de assumir o espírito missionário no Regional Sul 4 da CNBB ou em qualquer outra instância da Igreja no Brasil.

Ao final da celebração, o casal coordenador da Pastoral Vocacional, José Luiz e Rosiléia Machado agradeceram o apoio e participação de todos na caminhada. “A vocação é um dom de Deus que implica numa resposta das pessoas chamadas. É uma graça que Deus dá as pessoas para ajudá-lo a concretizar seu projeto de amor através da vida sacerdotal, religiosa, familiar e leiga. Lembramos que a caminhada serve para nos motivar a continuarmos a pedir ao Senhor da messe pelas vocações em nossas paróquias e em nossas famílias!”.

Padre Onécimo Alberton recebe benção de envio

“Uma coisa vocês podem escrever: Quem ama as vocações, quem apóia e reza por elas, ganha a benção especial de Deus. Lembrem sempre disso!”, disse Dom Jacinto.

Ao falar sobre a preocupação e necessidade da Igreja quanto à formação permanente dos padres, convidou o até então vigário da Paróquia São José, a deixar sua mensagem antes de partir para seus estudos em Roma nesta segunda-feira, 29.

“Eu também passei por isso. É um desafio grande. Mas pela Igreja vale à pena. O povo de Deus, Jesus Cristo merece pessoas que se doam assim, assumam e acolham esse compromisso tão grande. E ele, vai em nome da Diocese. Todos vocês tem o compromisso de rezar por ele”, enfatizou o bispo.

Convidado a levantar-se diante do povo, Pe. Onécimo disse: “Na verdade, eu não vim me despedir, porque não quero despedir ninguém de mim. Pelo contrário, vou com vocês no coração, porque faço parte desta Igreja e vocês bem sabem disso. É com todas as experiências vividas como pároco que fui em Cocal do Sul durante nove anos e, depois mais nove anos na formação, junto a muitos seminaristas, hoje sacerdotes que já estão trabalhando nas diversas comunidades de nossa diocese, que vou para esta formação. O sacerdócio é algo que precisa ser cuidado, assim como você que é pai, que é mãe, um casal precisa cuidar do seu relacionamento, da sua vocação. E vocês sabem que isso é necessário. O padre também precisa se cultivar, para que ele possa, dentro da Igreja, sempre fazer do sacerdócio um serviço aos irmãos. É em vista do serviço, da disponibilidade e da missão; por amor a esta Igreja, que vou realizar estes estudos. Por amor a vocês, a todas as nossas comunidades e lideranças e, com certeza, daqui a dois anos, em junho de 2013, já retorno. Me coloco à disposição para toda e qualquer necessidade, servindo a Igreja desta Diocese como sacerdote. Um até breve, um até logo e, em italiano, ‘Ci vediamo a presto’!”.

Com as mão estendias sobre Pe. Onécimo, os fieis participaram da benção de envio sobre o sacerdote e sobre todos os religiosos e formadores presentes.

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.